Conheça Campo Grande (MS): a cidade morena do Centro-Oeste

Conheça Campo Grande (MS): a cidade morena do Centro-Oeste

COMPARTILHAR

A capital do Mato Grosso do Sul, Campo Grande, é rica culturalmente pela mistura de diversos povos que ali se estabeleceram: indígenas, gaúchos, bolivianos, árabes, paraguaios e japoneses, e pela proximidade dos países vizinhos ao estado sul matogrossense.

Conhecida como Cidade Morena devido a terra avermelhada da região, que intercala com paisagens típicas do cerrado brasileiro, Campo Grande destaca-se como a grande “porta de entrada” para quem deseja visitar o Pantanal, Bonito, a Serra da Bodoquena, o Parque Nacional das Emas, em Goiás, entre outros cartões-postais do Centro-Oeste.

Aliás, já escrevemos aqui sobre os mais belos parques nacionais do Brasil, veja! 😉

Por que devo ir?

Campo Grande, a Cidade Morena, não é conhecida apenas como a porta de entrada para destinos paradisíacos. A cidade também atrai a atenção dos viajantes por sua saborosa comida e cultura, que valem ser explorados pela riqueza da diversidade dos povos que habitam a cidade.

Sem contar que a cidade é linda em qualquer época do ano! Se você está circulando por Campo Grande, que tem ruas largas e locais que lembram o interior paulista, como Campinas (SP), por exemplo, pode se deparar com diversas aves sobrevoando a região, como os casais de araras, maritacas, garças, etc.

Vale lembrar que Campo Grande é a terra das modas de viola e da polca paraguaia, chamada também de chamamé. Da cidade morena saíram grandes compositores da música de raiz brasileira como o Almir Sater e os integrantes da Família Espíndola, que despontou a talentosa Tetê Espíndola.

Dicas:

Você pode ver os pássaros no buritizal, nos arredores da cidade ao fim do dia, local onde os casais de araras, que sempre andam em duplas, fazem seus ninhos. É uma excelente opção para quem deseja registrar as aves exóticas da cidade morena.

Outra sugestão é observar as aves tomando o tradicional Tereré, uma bebida feita com erva-mate e servida com água muito gelada para espantar o calor da região. Nada mais prazeroso do que tomar um Tereré em rodas de campo grandenses, que costumam contar os “causos” do dia.

Cartões-postais

A Avenida Afonso Pena, leva aos principais pontos turístico da cidade.
A Avenida Afonso Pena leva aos principais pontos turístico da cidade.

Parque das Nações Indígenas e dos Poderes:

O local é bastante extenso – ocupa uma área com aproximadamente 119 hectares – e guarda uma reserva ecológica. Dentro do Parque das Nações, você pode conhecer o córrego Prosa, que tem sua nascente localizada na reserva natural de outro parque da cidade, chamado de Parque dos Poderes, também situado no aglomerado do Parque das Nações. Este local tem um grande lago, com uma pequena ilha e píer. Ideal para um fim de tarde!

A vegetação do Parque das Nações é cercada de mata nativa, com árvores frutíferas e ornamentais. No local também tem animais silvestres típicos da região, por isso, se você estiver de carro é preciso andar com cautela para evitar atropelamentos.

Endereço: Altos da Av. Afonso Pena. Informações: (67) 3326-2254

Museu do Índio:

O Museu do Índio e de Arte Contemporânea também estão localizados no Parque das Nações Indígenas e possuem um grande acervo de peças indígenas e contemporâneas.

Endereço: Altos da Av. Afonso Pena. Informações: (67) 3326-2254.

Estação Ferroviária

Se você está à procura de cliques perfeitos em Campo Grande, não pode deixar de conhecer a antiga moradia dos funcionários da Rede Noroeste do Brasil, a Estação Ferroviária, construída em 1914 e considerada o marco da chegada do progresso à região.

Endereço: Av. Calógeras – Esplanada da Ferrovia.

Praça Rádio Clube

Um dos locais mais conhecidos da cidade morena está situado entre as Ruas Pe. João Crippa, Pedro Celestino, Barão do Rio Branco e Avenida Afonso Pena. A Praça Rádio Clube tem um belo paisagismo e já foi “point” da garotada campo grandense há anos. O local tem referências da diversidade da população local, com um monumento da imigração japonesa. É considerado um dos cartões-postais de Campo Grande, pois está bem ao centro da cidade.

Praça das Araras

O local chama atenção pelos monumentos de “pássaros” da região, idealizados pelo artista plástico Clair Avila, a fim de estimular a preservação das aves em extinção. Também é uma ótima oportunidade para fotografar o ponto turístico, que tem tudo a ver com Campo Grande.

Endereço: fica entre as ruas João Rosa Pires e Terenos

No site da Prefeitura de Campo Grande, você encontra mais informações e telefones úteis de diversos pontos turísticos.

Leia também:
Série viagens de final de semana: conheça Campo Grande
10 dicas para quem vai fazer compras no Paraguai

Culinária:

A cidade morena tem pratos típicos que traduzem a miscelânea de sabores das culturas que estão arraigadas na região, como:

Sobá: é uma espécie de sopa japonesa, que leva macarrão, omelete desfiado, caldo de peixe e cheiro-verde. Atualmente, em Campo Grande, o sobá tem opções com massa de trigo sarraceno com caldo de carne, shoyu, creme de gengibre e carne de frango, de porco ou de boi.

Este prato pode ser encontrado na Feira Central, um lugar muito frequentado pelos campo-grandenses. Trata-se de um galpão com várias barracas de comida e que, inclusive, funciona em horários diversos.

Endereço: Avenida Ernesto Geisel, 5915, Cabreúva; telefone (67) 3321-0305; horário de funcionamento: de segunda a quinta-feira, das 18h às 23h, sexta e sábado, das 18h à 0h.

Linguiça de Maracaju: você pode pensar que é uma simples linguiça feita com carne suína, mas não, a linguiça de maracaju é um embutido dos deuses. A receita teve origem na cidade de Maracaju – veja a rota feita pela Viação Cruzeiro do Sul – que fica a 164 km de distância de Campo Grande e, onde é promovido todo ano na Festa da Linguiça. A iguaria é feita com carne bovina com caldo de laranja e depois temperada com sal, pimenta, alho, salsa e cebolinha.

Onde tem?
No restaurante Linguiça de Maracaju , que fica na Rua Espírito Santo, 1443, Vila Célia. Telefone – (67) 3029-1443.

Horário de funcionamento: de terça a sexta-feira, das 11h às 14h30 e das 18h30 às 23h30, sábado, das 11h às 16h e das 18h à 0h e domingo, das 11h às 16h.

Pacu Assado: é um típico peixe da região, de água doce, que geralmente é assado e recheado com farofa. Tem origem indígena e pode ser encontrado no Mercadão Municipal de Campo Grande.

Endereço: Localização: Rua 7 de Setembro, nº 65. Telefone: (67) 3383-3151. Horário de funcionamento: segunda-feira a sábado às 06h30 às 18h30; domingo e feriado das 06h às 12h.

Sopa Paraguaia: apesar de receber o nome de sopa, a receita não tem muito a ver com um caldo. Está mais para uma torta salgada, que leva queijo curado, cebola, milho e leite. A origem é a mesma da chipa, um pão de queijo de massa compacta em formato de ferradura.

Onde tem?
Na Panificadora Tietê , que fica na Avenida Mato Grosso, 4298, Carandá Bosque; telefone – (67) 3321-2206; horário de funcionamento: todos os dias, das 6h às 21h.

Essas são algumas das atrações de Campo Grande. Você pode conhecer melhor a região e as cidades do Mato Grosso do Sul com a Viação Cruzeiro do Sul, que inclusive faz roteiros imperdíveis para o Pantanal e Bonito. Já escrevemos sobre alguns desses roteiros aqui.

Você já foi a Campo Grande? Nos envie a sua história para [email protected] e compartilhe com o Brasil sua viagem! 🙂

Comprar passagem de ônibus